domingo, 27 de maio de 2012

Chia, Essenchial

A chia é uma herbácea pertencente à família Lamiaceae que compreende várias espécies: Salvia polystachya, Hyptis suaveolens e Salvia hispanica L., originárias do México e Colômbia, com cultivo desde 2600 a.C.. O grão de chia era muito consumido na dieta dos ancestrais, principalmente pelos Maias e Astecas, e também por habitantes da Califórnia e Arizona como um suplemento energético, necessário para condições extremas como calor e frio intensos e situações de jejum prolongado, além de ser utilizado como alimento para a sobrevivência de guerreiros; e na medicina, para prevenção e tratamento de doenças.

Atualmente, a ingestão do grão de chia tem mostrado controlar o peso corporal, os níveis de glicemia, preferencialmente pós-prandial, além de melhorar o perfil lipídico, a função endotelial, a coagulação, fibrinólise e o status de ferro. Dessa forma, pode ser utilizado como coadjuvante na redução do risco de doenças como obesidade, diabetes, dislipidemia, hipertensão arterial e outras doenças cardiovasculares.

Tais efeitos podem ser atribuídos à composição química do grão, visto que a chia é uma excelente fonte de ácidos graxos ômega-3, principalmente o alfa-linolênico (ALA), que corresponde a aproximadamente 60% de seu perfil lipídico; contém ainda fitoesteróis, nutrientes e compostos ativos com ação antioxidante (ácido clorogênico, ácido caféico e glicosídeos flavanol), fribras dietéticas e proteínas de alta digestibilidade. É importante destacar que a qualidade nutricional dos grãos pode variar dependendo do local de cultivo devido a efeitos ambientais, bem como de interações entre fatores genéticos e ambientais.


Composição Nutricional:

Nutrientes                                                             Grão de chia (100g)


Calorias                                                                 371kcal
Proteínas                                                               21,2g
Carboidratos                                                           42g
Lipídeos totais                                                         31,6g
Total de ácidos graxos saturados                                3,2g
Total de ácidos graxos poli-insaturados                        25,6g
Ácidos graxos ômega-3 (alfa-linolênico)                       19,8g
Ácidos graxos ômega-6 (ácido linolênico)                      5,8
                                                                  Fonte: tecnical & Nutritional Data Sheet 2008.

Composição Vitaminas e Minerais em 100g:

Niacina                   5,96mg
Riboflavina              0,12mg
Tiamina                   0,2mg
Vitamina A              49,2 UI
Cálcio                     556,8mg
Fósforo                   750,8mg
Magnésio                 326mg
Zinco                       44,6mg
Potássio                   666,8mg
Ferro                        6,28mg
                                                                  Fonte: tecnical & Nutritional Data Sheet 2008.

Composição Teor de Fibras em 100g:

Fibras Totais                41,2g
Fibras Solúveis             5,3g
Fibras Insolúveis           35,9g

                                                                  Fonte: tecnical & Nutritional Data Sheet 2008.


O grão de chia também apresenta maior teor de proteínas, comparado a outros grãos, como quinoa, aveia, amaranto, trigo, milho, cevada e arroz, além de diversos aminoácidos essenciais.

Em função de sua composição nutricional, com boas quantidades de aminoácidos essenciais, antioxidantes, fibras e ácidos graxos poli-insaturados, os grãos de chia eram apreciados pelos antigos guerreiros astecas como um alimento para melhorar a resistência, ingerido com pães antes das batalhas e com água antes da realização de longos percursos a pé.

Especulam que os ácidos graxos ômega-e presentes nos grãos de chia podem elevar a carga de carboidratos, permitindo que os atletas aumentem a oxidação de gorduras enquanto poupam glicogênio muscular. Como o glicogênio muscular pode ser elevado a altos níveis com dieta e exercícios moderados e os ácidos graxos ômega-3 podem aumentar a oxidação lipídica, os autores avaliaram se uma bebida contendo ômega-3 e grãos de chia e carboidratos pode representar uma fonte benéfica de combustível para as atividades de resistência com mais de 90 minutos de duração. Apesar do consumo da bebida de chia não ter promovido vantagens na performance quando comparado com uma bebida esportiva tradicional, a bebida a base de chia pode representar uma opção viável de ingestão de nutrientes, permitindo que os atletas diminuam o consumo dietético de açúcar e aumentem o consumo de ácidos graxos ômega-3.

Verifica-se a importância do consumo dos grãos de chia, na porção diária de 11g, em associação com uma dieta equilibrada nutricionalmente e personalizada, respeitando a individualidade bioquímica para prevenção de doenças crônicas e fatores de risco associados. Devido aos dados promissores desses estudos, os grãos de chia demonstram potencial como excelente alimento, desse modo, é importante que cada vez mais sejam realizados estudos para que os grãos de chia tenham futuramente o claim funcional.

Uma das grandes vantagens do Essenchia é que ode ser consumido em sua forma natural, sem a necessidade de trituração para obter seus nutrientes, como exigem alguns outros grãos. Pode ser utilizados no preparo de bolos, pães e massas, além de ser normalmente consumido com cereais matinais, sopas, saladas, iogurtes, sucos, vitaminas, frutas entre outros.